Vidas em São João Batista

Apresentar resultados. Este foi o objetivo da coletiva de imprensa realizada no mês de outubro, em São João Batista. Segundo informações publicadas no site: www.olhovivocan.com.br, o prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido e o secretário de Saúde, Ademir José Rover se reuniram em uma coletiva de imprensa para tratar sobre o Hospital Municipal Monsenhor José Locks e sobre os primeiros 120 dias de atuação do Vidas Instituto de Assistência à Saúde no município.

Na oportunidade o presidente do Vidas, Richard da Silva Choseki  apresentou um pouco da entidade, que atua em mais de 40 municípios catarinenses. Em São João Batista desde junho, o Vidas, é responsável pelo Pronto Socorro 24h, faz atendimento de especialidades médicas e exames, além de cirurgias de média complexidade, pelo mesmo custo que o município tinha antes, mas atendendo mais pessoas sem que o paciente precise se deslocar para outras cidades.

O prefeito Daniel Netto Cândido, mostrou dados sobre os primeiros quatro meses de atuação do Vidas em São João Batista disponibilizando 11 especialidades e 18 tipos de exames.Também participaram da Coletiva, o coordenador Administrativo do Vidas, João Paulo Barbosa e o deputado Estadual, Serafim Venzon.

 “Estamos fazendo mais com o mesmo recurso”, frisou o presidente do Vidas ao relatar que nos primeiros quatro meses foram feitos mais de 17 mil atendimentos e 300 cirurgias.

Choseki acrescentou ainda que hoje o município conta com um cirurgião pediátrico, o que é difícil encontrar na maioria das cidades. “No estado somente quatro municípios oferecem. Em quatro meses foram feitas seis cirurgias em São João Batista”.

O secretário Ademir explicou como funcionam as consultas pelo SUS. “Não teria como esperarmos pelo Sistema, que oferece muito pouco do que a demanda que temos”. O secretário descreveu que estão muitos felizes com a otimização dos serviços e com a cidade podendo ofertar mais especialidades.

O prefeito trouxe números que mostram o avanço da Saúde e enfatizou que trabalham diariamente para melhorar. “Por exemplo, a Colonoscopia, o SUS oferece uma por mês, com o Vidas em quatro meses fizemos 40. Só chegaríamos com os SUS, após 40 meses”.

Cândido informou ainda que muitas gavetas ficaram vazias ou diminuíram consideravelmente.

Tanto ele quanto o secretário pediram atenção da população com relação as faltas. “A cada cinco pessoas, infelizmente três não comparecem”. Para isso, em breve a Secretaria contará com um novo sistema, mas mesmo assim, a colaboração do cidadão é essencial.

Fonte: http://www.olhovivocan.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *