Curso de Extensão Universitária em Práticas Médicas

Público Alvo: Estudantes de medicina de IES nacional ou estrangeira.

Turno: Diurno e/ou Noturno.

Modalidade: Presencial

Carga Horária Total: 9 a 12 meses

 Fornecidos pelo Vidas Instituto de Assistência à Saúde em Parceria com a Universidade Brasil.

INSCREVER-SE

  Matriz curricular do curso

 

UNIDADE CURRICULAR Carga Horária Semanal
MÓDULOS TEÓRICO PRÁTICA
 Ginecologia/ Obstetrícia  10h 30h à 36h
Cirurgia  10h  30h à 36h 
Pediatria   10h   30h à 36h 
Urgência e Emergência  10h  30h à 36h 
Clínica Médica  10h  30h à 36h 
Saúde da Família  10h  30h à 36h 
TOTAL  ** ** 

CARGA HORÁRIA SEMANAL

30h à 36h Atividades Práticas

04h de Atividades Teóricas (Estudo caso, aula expositivas)

06h de estudo em ambiente virtual (com aplicação de prova para conhecimentos adquiridos)

 

DESCRIÇÃO CURRICULAR

MÓDULO DE CIRURGIA/URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

OBJETIVO:

Capacitar o aluno para a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes relacionadas com a Clínica Cirúrgica, com ênfase nos procedimentos básicos, de natureza clínica e cirúrgica, necessários ao médico com formação geral, com participação em atividades de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência.

 

ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICAS

  1. Ações em ambulatório, Enfermarias e Serviços de Emergência;
  2. Ações no bloco cirúrgico.
  3. Reunião do Serviço / Módulo da área de Estágio.
  4. Seminários sobre temas básicos de Medicina, Cirurgia e Urgências Cirúrgicas.

 

COMPETÊNCIAS GERAIS A SEREM DESENVOLVIDAS

O aluno dentro da vivência teórico-prática do módulo deverá ser capaz de:

  • Saber atuar de modo adequado em situações de estresse (situações adversas, pacientes agressivos, violência, assédio moral) e em equipe multiprofissional de saúde.
  • Participar de cirurgia ambulatorial, nível I, sob supervisão, como: tratamento cirúrgico de infecções purulentas da pele e subcutâneas; tratamento cirúrgico dos tumores (benignos e malignos) da pele e subcutâneos; tratamento cirúrgico da unha; biópsias, retirada de corpos estranhos; alongamento de frênulo (postectomia), bem como os procedimentos médicos associados a estas cirurgias (assepsia e anestesia local);
  • Identificar emergências cirúrgicas para providências imediatas;
  • Identificar e tratar os vários tipos de choque.
  • Compreender as várias causas que determinam, aprovam ou dificultam a solução de um problema cirúrgico.
  • Acompanhar o exame inicial, as discussões e definições diagnósticas, indicações terapêuticas e tratamentos, em especial as evoluções dos pacientes submetidos à cirurgia (pré, trans e pós-operatório).
  • Integrar ações de promoção, prevenção, diagnóstico e tratamento aplicadas à clínica cirúrgica, visando contribuir para a resolutividade e qualidade do cuidado.
  • Conhecer e saber realizar de forma adequada, a comunicação escrita como registro de prontuários, receitas e documentos.

 

EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM

 

  • Fazer história e exame físico completo dos pacientes cirúrgicos;
  • Solicitar exames subsidiários rotineiros de pré-operatório e os pertinentes à hipótese diagnóstica formulada;
  • Fazer o diagnóstico das doenças cirúrgicas, indicando o tipo de tratamento adequado;
  • Avaliar o risco cirúrgico dos pacientes no pré-operatório;
  • Reconhecer desvios de padrões fisiológicos e metabólicos e determinar medidas de correção no pré-operatório;
  • Realizar procedimentos cirúrgicos de pequeno porte: cirurgia ambulatorial, drenar abscessos, biópsias diversas, punções diagnósticas, suturas, manejo de ferimentos e manipular corretamente instrumentos cirúrgicos;
  • Auxiliar cirurgias de médio e grande porte;
  • Fazer prescrição sistemática das ordens pós-operatórias de formada exeqüível pelo serviço de enfermagem;
  • Fazer descrição, conforme rotina ordenada, da evolução pós-operatória dos pacientes submetidos à cirurgia;
  • Reconhecer, treinar prevenção e tratamento das complicações pós-operatórias;
  • Realizar curativos, sem contaminação, em feridas operatórias complicadas e não-complicadas;
  • Retirar pontos de feridas operatórias em tempo hábil e com a técnica adequada;
  • Fazer o balanço hídrico dos pacientes, avaliando ganhos, perdas mensuráveis e insensíveis, correlacionando seu resultado ao estado clínico do paciente;
  • Colocar sonda naso-gástrica, posicionando-a corretamente no estômago e fixando-a;
  • Realizar cateterismo vesical sem traumatismo de uretra.
  • Preparo fisiológico e psicológico do pacientes para a cirurgia e estratificação do risco cirúrgico;
  • Monitorização clínica do paciente operado;
  • Noções de técnicas anestésicas e cuidados transoperatórios;
  • Cuidados com drenos;
  • Cuidados e manutenção de sondas e cateteres.
  • Saber realizar: punção evacuadora e diagnóstica abdominal e torácica;

imobilização e transporte de fraturados;

medidas de desobstrução das vias aéreas superiores;

reanimação cardiorrespiratória.

MÓDULO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

OBJETIVO

 

Capacitar o aluno para executar tarefas de Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Prognóstico dos problemas ginecológicos e obstétricos mais prevalentes.

 

 

ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICAS

 

  1. Ações em Ambulatório, Enfermarias e Serviços de Emergência.

 

  1. Ações no Centro Obstétrico Neonatologia, Alojamento conjunto, Centro cirúrgico, Ultrasonografia.
  2. Reunião do Serviço / Módulo da área de Estágio.

 

  1. Seminários sobre temas básicos de GO.

 

 

COMPETÊNCIAS GERAIS A SEREM DESENVOLVIDAS NO MÓDULO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

 

O aluno dentro da vivência teórico-prática do módulo deverá ser capaz de:

–         Realizar história clínica sistematizada, comunicando-se com a mulher e seus familiares, estabelecendo uma relação médico-paciente humanizada e acolhedora, orientada pelo respeito às diferenças culturais e de valores e compromisso com a qualidade do cuidado.

  • Registrar, de forma clara, as informações relevantes sobre os diversos atendimentos, de forma a assegurar acompanhamento clínico individual adequado e a gerar dados para organização do cuidado de cunho coletivo e produção do conhecimento.
  • Praticar assistência pré-natal em todos os níveis.
  • Aprimorar o conhecimento e as habilidades para a assistência ao parto e puerpério.
  • Estimular a prevenção do câncer de colo uterino e de mama e orientar a utilização de métodos contraconceptivos.
  • Desenvolver, práticas educativas individuais, na família e em grupos de mães, reconhecendo-as como parte do exercício profissional e como medidas efetivas para promoção, prevenção, e recuperação da saúde.
  • Reconhecer-se como membro da equipe interdisciplinar e multiprofissional, responsável pelos cuidados de saúde da mulher da área de abrangência e pela qualidade do atendimento.
  • Conhecer as principais políticas e programas voltados à saúde da mulher no contexto nacional (Ministério da Saúde) e local (Universidades, Secretarias, Conselho Direitos da Criança, Sociedade de Pediatria e outros).
  • Integrar ações de promoção, prevenção, diagnóstico e tratamento voltadas à saúde da mulher, visando contribuir para a resolutividade e qualidade do cuidado.

 

 

EXPERIENCIAS DE APRENDIZAGEM

 

– Ter acesso ao conhecimento adequado para o diagnóstico precoce, tratamento e a recuperação da mulher e da gestante acometidas por doenças.

– Conhecer o manejo das principais enfermidades ginecológicas: candidíase, tricomoníase, DIPA, vulvovaginite, miomatose, sangramento uterino disfuncional, ovários policísticos, dismenorreia, endometriose, alterações do ciclo menstrual, DHEG,

– Conhecer o manejo dos principais sintomas do climatério.

– Conhecer as indicações e contra-indicações de TRH.

– Proporcionar o contato interpessoal, gentil e solícito com a paciente e seus familiares, respeitando as características peculiares do exame ginecológico e obstétrico, promovendo um processo de relação médico-paciente a ser aprimorado ao longo do semestre.

– Identificar os principais sintomas e sinais na anamnese e exame físico, respectivamente.

– Realizar exame das mamas, abdome, genitália, especular, toque vaginal e exame obstétrico e juntamente com a anamnese reconhecer e correlacionar os sinais clínicos encontrados nas doenças ginecológicas e obstétricas mais comuns.

– Solicitar exames complementares básicos em ginecologia e obstetrícia na dependência de cada circunstância.

– Exercitar o raciocínio clínico e diagnóstico, bem como a orientação terapêutica nas afecções de maior complexidade, assim como reconhecer e encaminhar ao serviço de especialidades quando estiver indicado.

 – Realizar consultas de pré-natal.

– Realizar visitas médicas e orientação as puérperas.

– Diagnosticar trabalho de parto e as principais urgências obstétricas.

– Prestar correta assistência ao trabalho de parto.

– Realizar partos normais sob supervisão.

– Participar de atividades cirúrgicas sob supervisão (Cesarianas, curetagens uterinas, cirurgias vaginais, cirurgias ginecológicas abdominais abertas e videolaparoscópicas, cirurgias de patologias benignas e malignas da mama).

– Atender a pacientes de Gestação de Alto Risco internadas na enfermaria, apresentar os casos e após discussão e conduta realizar a prescrição.

– Saber comportar-se adequadamente dentro da Sala de Cirurgia e realizar auxílio em cirurgias ginecológicas.

– Conhecer as opções terapêuticas mais utilizadas, suas indicações, limitações e balanço custo/efetividade.

– Possibilitar vivência e conhecimento do funcionamento e rotina da atenção à gestante e RN em hospital.

– Aprender sobre diagnóstico, profilaxia e terapêutica das complicações mais frequentes do pós-parto.

– Saber realizar diagnóstico e primeira conduta nas situações de urgências obstétricas.

– Aprimorar habilidades de interpretação exames complementares em ginecologia e de exames de imagem em ginecologia e obstetrícia.

MÓDULO DE PEDIATRIA

OBJETIVO

 

Propiciar ao aluno a compreensão da abordagem integral do processo saúde-doença, capacitando-o para a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes relacionadas com a saúde da criança e do adolescente, permitindo uma atuação específica para identificar e resolver problemas que possam surgir desde o nascimento até a adolescência.

 

ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICAS

 

  1. Ações em ambulatório, Enfermarias e Serviços de Emergência.

 

  1. Ações no Centro cirúrgico geral e ambulatorial.

 

  1. Reunião do Serviço / Área-Módulo da área de Estágio.

 

  1. Seminários sobre temas básicos de Pediatria.

 

COMPETÊNCIAS GERAIS A SEREM DESENVOLVIDAS NO MÓDULO DE PEDIATRIA

 

O aluno dentro da vivência teórico-prática do módulo deverá ser capaz de:

– Ter conhecimento das peculiaridades do crescimento e desenvolvimento normais das crianças e dos adolescentes e seus desvios.

– Conhecer a nosologia prevalente em pediatria geral e na pediatria de crianças especiais, com primeiras abordagens diagnósticas, propedêutica e tratamento, bem como o atendimento de urgência de casos pediátricos e para atendimento em ambulatórios específicos.

– Realizar uma consulta pediátrica completa, com história, exame físico e elaboração de hipóteses diagnósticas.

– Realizar anamnese neonatal e pediátrica, contemplando além de informações clínicas, também os aspectos sociais e psicossociais que influenciam a condição de saúde-doença.

– Saber prestar atendimento ao recém-nascido, criança e adolescente, visando a abordagem dos principais aspectos no diagnóstico e tratamento dos referidos grupos.

– Vivenciar a relação médico-paciente-familiares que se estabelece durante o atendimento de crianças e adolescentes.

– Utilizar adequadamente os equipamentos mais comumente utilizados numa consulta pediátrica: estetoscópio, otoscópio, lanterna/abaixador de língua, antropômetro, termômetro, fita métrica, balança antropométrica e de precisão.

– Identificar os fatores que promovem a saúde e a doença na criança e no adolescente.

– Reconhecer o papel educativo do médico junto à criança e seus familiares, bem como o papel relevante dos familiares no tratamento da criança enferma.

– Ter conhecimentos básicos, clínicos e treinamento de habilidades para assistência à criança hospitalizada.

– Apropriar-se das questões éticas, psíquicas e sociais envolvidas na assistência hospitalar à criança.

– Demonstrar conhecimentos sobre as doenças pediátricas prevalentes da região e/ou que demandam a assistência hospitalar.

 

EXPERIENCIAS DE APRENDIZAGEM

 

– Reconhecer-Exercitar raciocínio clínico diante de casos pediátricos, em nível ambulatorial e hospitalar: história clinica, propedêutica, diagnóstico e primeiras condutas.

– Avaliar e orientar o processo normal do crescimento e desenvolvimento na infância.

– Fazer orientação alimentar no primeiro ano de vida.

– Prescrever vacinas.

– Saber reconhecer as patologias mais frequentes na infância e saber distinguir sua

gravidade para indicar internação.

– Orientar a prevenção de acidentes na infância.

– Atendimentos de urgência clínicas de criança em pronto atendimento.

-Acompanhamento das atividades na internação de pediatria geral.

– Participação em visitas diárias de rotina aos leitos.

– Atendimentos das intercorrências na enfermaria.

– Evolução diária de pacientes internados.

– Participação da elaboração de planos de investigação e de tratamento para os pacientes internados e do ambulatório.

– Realização de procedimentos, sob a supervisão, tais como sondagem enteral, sondagem vesical, punção vesical, coleta de sangue para hemogasometria, coleta de líquor, dentre outros.

– Fazer o atendimento pediátrico em sala de parto e orientar as mães puérperas no

ambiente hospitalar.

– Participação na recepção de RN em sala de parto.

– Reconhecimento e manejo dos problemas mais comuns de internação neonatal (taquipnéia do RN, hiperbilirrubinemia, infecção ou sepse neonatal, entre outros).

– Prestar assistência ao recém-nascido promovendo o contato mãe/bebê

– Acompanhamento de RN internados e cuidados intermediários.

– Atendimentos em ambulatórios especializados de Pediatria disponíveis no local.

Diagnostico por meio do exame clínico o RN com más-formações e relacioná-las com antecedentes maternos.

– Orientação de alta: vacinação, exame do pezinho…

– Propiciação no fluxo de assistência à saúde da criança entre o nível de atenção primário, secundário e terciário.

MÓDULO DE CLÍNICA MÉDICA

OBJETIVO

 

Capacitar o aluno para a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes relacionadas com a Clínica Médica, desenvolvendo habilidades na relação médico-paciente, na realização de anamnese e exame físico, capacidade de raciocínio clínico, autonomia no diagnóstico e tratamento das doenças mais prevalentes nas diversas áreas, com condução adequada das intercorrências clínicas.

 

ATIVIDADES PRÁTICAS E TEÓRICAS

 

  1. Ações em ambulatório, Enfermarias e Serviços de Emergência.

 

  1. Reunião do Serviço / Módulo da área de Estágio.

 

  1. Seminários sobre temas básicos de Clínica Médica.

 

COMPETÊNCIAS GERAIS A SEREM DESENVOLVIDAS NO MÓDULO DE CLINICA MEDICA

 

O aluno dentro da vivência teórico-prática do módulo deverá ser capaz de:

  • Realizar a prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação dos agravos da saúde física e mental e as enfermidades mais prevalentes e relevantes do adulto e do idoso, considerando os dados epidemiológicos regionais e nacionais.
  • Estabelecer boa relação médico‐paciente, respeitando e reconhecendo o ambiente sócio–cultural em que está inserido, na sua singularidade de raça, etnia, gênero, religião e orientação sexual.
  • Realizar de forma adequada, a comunicação escrita como registro de prontuários, receitas e documentos.
  • Atuar de modo adequado em situações de estresse (situações adversas, pacientes agressivos, violência, assédio moral).
  • Atuar de forma efetiva em equipe multiprofissional de saúde.
  • Realizar a anamnese, de forma integral.
  • Realizar o exame físico geral e específico.
  • Formular hipóteses diagnósticas.
  • Solicitar e interpretar exames complementares de acordo com as hipóteses formuladas, considerando o custo‐benefício e as evidências científicas.
  • Orientar adequadamente o paciente e a equipe de saúde para procedimentos.
  • Integrar ações de promoção, prevenção, diagnóstico e tratamento aplicadas à clínica médica, visando contribuir para a resolutividade e qualidade do cuidado.
  • Planejar, implementar e participar de programas de formação e educação permanente.
  • Reconhecer como os princípios éticos interferem na sua prática e na relação com os usuários e equipe de trabalho.

 

 

EXPERIENCIAS DE APRENDIZAGEM

 

Participação, em seu limite, com pacientes internados em enfermarias, nos cuidados ao paciente e sob supervisão, de:

  • Condução do atendimento, obtendo os dados necessários ao diagnostico (anamnese, exame físico e busca dos resultados de exames complementares) e procedimentos de admissão do paciente.
  • Preenchimento de registro do paciente.
  • Elaboração de diagnósticos e condutas, em discussão com o médico responsável pelo atendimento.
  • Exame diário do paciente e registro por escrito de sua evolução.
  • Solicitação de exames complementares.
  • Redação da prescrição diária com supervisão do médico tutor.
  • Acompanhamento dos procedimentos propedêuticos e terapêuticos realizados no paciente.
  • Estudo detalhado do caso e apresentação suas observações nas discussões com o preceptor e
  • Quando da alta hospitalar do paciente, elaboração do relatório de alta.

 

Procedimentos Diagnósticos

  • Abordagem clínica do paciente (conceituação prática para o diagnóstico) – exame clínico
  • Monitorização e registro dos sinais vitais e do ECG
  • Bases da utilização e manuseio do oxímetro digital
  • Bases técnicas da coleta de secreção traqueal e da aspiração tráqueobrônquica
  • Diagnóstica
  • Punção e biópsia pleural
  • Drenagem pleural com agulha e drenos
  • Punção venosa diagnóstica (coleta de amostra sangüínea)
  • Punção arterial para gasometria
  • Monitorização contínua da pressão arterial média (métodos invasivos e não invasivos)
  • Monitorização de Pressão Venosa Central (“PVC”)
  • Drenagem gástrica diagnóstica
  • Paracentese abdominal diagnóstica
  • Lavado peritoneal diagnóstico
  • Cateterismo vesical via uretral e supra-púbica
  • Punção aspirativa e biópsia de gânglios
  • Bases técnicas de coleta de sangue arterial e venoso, secreções, líquidos e tecidos corporais para culturas e/ou outros exames diagnósticos/ subsidiários
  • Bases para punção lombar e coleta de líquido cefalorraquidiano (LCR)
  • Punção de medula esternal
  • Punção articular
  • Esfregaço e coloração (Leishman) de sangue periférico e sua análise
  • Noções de Urinálise

 

Procedimentos Terapêuticos

  • Abordagem clínica do paciente em coma
  • Intubação e extubação naso e orotraqueal
  • Traqueostomia
  • Assistência ventilatória invasiva e não invasiva
  • Técnicas básicas de desobstrução respiratória e aspiração de secreções
  • Reanimação cárdio-pulmonar-cerebral
  • Terapêutica farmacológica
  • Cardioversão e desfibrilação elétrica e química
  • Bases da estimulação cardíaca temporária (instalação de marcapasso provisório cutâneo)
  • Drenagem pleural; uso de drenos
  • Acesso venoso periférico e venoclise
  • Reposição volêmica
  • Utilização de acessos parenterais (IM, EV, SC. ID)
  • Cateterização venosa central (uso de catéter venoso central tipo intra-cath) para orientação terapêutica
  • Dissecção venosa (flebotomia)
  • Passagem de sonda nasogástrica e nasoentérica
  • Lavagem e esvaziamento gástrico
  • Esvaziamento de fecaloma
  • Suporte nutricional geral e nas insuficiências orgânicas (bases da nutrição geral e utilização de nutrição enteral e parenteral)
  • Diálise peritoneal em situações de urgências
  • Implante de catéter peritoneal
  • Cateterismo vesical via uretral e supra-púbica (Cistostomias)
  • Utilização das técnicas de precauções universais e prevenção de infecções hospitalares
  • Drenagem de abscessos
  • Suturas elementares
  • Curativos
  • Debridamento da úlcera por pressão (escaras de decúbito)
  • Terapêutica transfusional. Tratamento das reações transfusionais.

CORPO DOCENTE

Corpo Clinico da ASSOCIAÇÃO DA REDEH DE BENEFICÊNCIA CRISTÃ

OBJETIVOS

Vivenciar a Prática em ambiente hospitalar e ambulatorial nas atividades do profissional médico.

INVESTIMENTO

TAXA DE INSCRIÇÃO R$ 1.500,00

R$ 1.200,00 MENSALIDADE

R$ 300,00 MATERIAL DE EXPEDIENTE

VALOR MENSALIDADE – R$ 1.500,00

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Curso de Extensão Universitária em Práticas Médicas”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *