Mais qualidade em Saúde

Em dois meses, 26 crianças nasceram no Hospital e Maternidade Dona Lisette. Essa é uma das informações repassadas pela direção do Vidas Instituto de Assistência à Saúde, ao prefeito de Taió, Almir Guski. A notícia foi dada durante reunião no Gabinete Municipal, que contou com a presença do diretor executivo do Vidas, Geferson Fernandes, dos vereadores Eduardo Poffo, Jaci de Liz, Klaus Dieter Diel, Peixinho, Biro e o presidente da Câmara Tiago Maestri. A reunião teve por objetivo divulgar os números positivos apresentados pelo Vidas desde que a entidade assumiu a gestão do Hospital e Maternidade Dona Lisette, no mês de agosto.
Na oportunidade o diretor executivo do Vidas, Geferson Fernandes apresentou dados muito importantes para o município. Destaque para os nascimentos, que foram registrados sendo 15 em setembro e 11 em outubro. Somente nestes dois meses, o Pronto Atendimento realizou cerca de quatro mil atendimentos, além do início dos agendamentos e realizações de procedimentos cirúrgicos. “Mais uma grande conquista para Taió, que volta à ter suas crianças nascendo em nosso município”, destacou o prefeito.
A equipe de obstetrícia composta pelos doutores Celomar Strelow, Luísa D’avila Strelow Pabst e Paulo Campos, passou a atuar no Hospital e Maternidade Dona Lisette, no dia 1º de setembro e assim oportunizou-se a realização de partos na entidade.
Segundo informações do médico Celomar Strelow, a população taioense esperava por este atendimento via rede pública à muito tempo, e somente foi possível graças a atual administração municipal, que tornou realidade esse tipo de atendimento, fazendo com que os filhos dos taioenses voltem à nascer em Taió. O profissional obstetra ressalta ainda que todo esse projeto da área da saúde, principalmente com a vinda do Vidas e da chegada de novos equipamentos para o Hospital, representa um grande avanço para outros setores do município, principalmente para o comércio, que será favorecido com todas essas mudanças, pois Taió voltará a ser um polo regional.
A equipe de obstetrícia trabalha em plantões de 24 horas (das 07h da manhã de um dia, até as 07h da manhã do dia seguinte) em períodos intercalados.
O prefeito Almir Guski frisa que município e o Hospital vêm passando grandes mudanças na área de gestão da Saúde e que ainda existem algumas deficiências em relação a prestação de um serviço de qualidade aos munícipes e aos usuários da região do Alto Vale, mas que ao seu devido tempo, todas as coisas irão se alinhar para que Taió tenha uma Saúde com cada vez mais qualidade.

Novos aparelhos

No mês de agosto o Hospital e Maternidade Dona Lisette (HMDL), através do Governo do Estado, recebeu um aparelho de Densitometria Óssea e um Tomógrafo Computadorizado, conquistados após solicitação feita pela Administração Municipal e o Hospital junto ao secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso.
No pedido de solicitação, o prefeito Almir Guski relatou que existe um movimento para que se regionalizem os serviços do Hospital e Maternidade Dona Lisette para ofertar serviços de qualidade aos usuários do Sistema único de Saúde (SUS) do Alto Vale.
Os equipamentos visam qualificar ainda mais os atendimentos do Hospital, e deverão ser instalados ainda este ano. A ação contempla as ampliações que o Vidas vêm realizando no Hospital juntamente com a Prefeitura de Taió e que mais equipamentos virão para que o Hospital ofereça um serviço com cada vez mais qualidade à população de Taió e região.
Almir observa que os equipamentos somam um investimento superior à R$ 2 milhões, sendo mais uma conquista do povo taioense.

Nova gestão

A história do Hospital e Maternidade Dona Lisette mudou no dia 31 de julho, quando durante reunião entre a Prefeitura, Câmara de Vereadores, Hospital e Maternidade Dona Lisette e Vidas Instituto de Assistência à Saúde foi assinado o convênio que estipula todas as atribuições da Prefeitura de Taió para com o Hospital, entre eles o repasse mensal no valor de R$ 321 mil.
O valor foi dividido da seguinte forma: R$ 300 mil destinados ao Pronto Atendimento Municipal, enquanto os R$ 21 mil restantes, pelos partos realizados, lembrando que serão recursos mensais. Em contrapartida, o Hospital oferecerá a Prefeitura, algumas consultas com especialistas cuja quantidade já foi estipulada no convênio.
Por sua vez, o Vidas iniciou as atividades à frente do Hospital e Maternidade Dona Lisette no dia 1º de agosto, prevendo a realização de cerca de 200 cirurgias, 600 exames e 500 consultas com médicos divididos em 16 especialidades, até o final do ano.

Fonte: http://www.taio.sc.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *